Loading...

Manifesto Pró-Zaira pede justiça em Currais Novos

Movimento Feminista vai às ruas denunciar a violência contra as mulheres


Amigas de Zaira Cruz assassinada no sábado de carnaval em Caicó

Currais Novos viveu no fim da tarde deste domingo(10), um momento significante em defesa da mulher. Ocorreu aos pés do Cristo Rei, na praça do mesmo nome, o manifesto que busca justiça e valorização da mulher na sociedade.



Manifesto Pro-Zaira clama por justiça em Currais Novos
Manifesto Pró-Zaira - Foto - Sorie de Moel

Claro que o caso Zaira, que ainda não foi elucidado, mas que ficou provado que a estudante foi mais uma vítima de assassinato, contribuiu para o grande número de pessoas presentes na Praça Cristo Rei.


Zaira Dantas Silveira Cruz, é mais uma que perde a vida num país onde uma mulher é assassinada a cada duas horas. Em grande parte por crime de Feminicídio, que são casos onde as mulheres são alvos de crimes motivados por condição de gênero.


O portal RN Em Rede conversou com militantes do Movimento da Marcha Mundial de Mulheres de Currais Novos, para saber, que avaliação as mesmas teriam do manifesto Pró Zaira, deste domingo. Segundo Luma Carvalho:  "Foi um momento lindo, perceber que a população de Currais Novos se permitiu não só a emoção, a tristeza e a revolta, mas se permitiu ao engajamento, indo as ruas, mostrando a cara dizendo que não vai se calar e que todas as mulheres estarão juntas até que verdade venha à tona".  Segundo Luma, a luta das mulheres não é para ser superior ao homem e sim é uma luta constante por igualdade. Sobre as pessoas que tentam desconstruir o movimento, a militante disse: "Esse movimento não trará a vida de Zaira, mas sem nenhuma dúvida fortalece à luta contribuindo para a conscientização das pessoas e com isso vidas serão poupadas".




Luma Carvalho - Foto - Sorie de Moel

Sol Saldanha classificou o Manifesto na praça dizendo: "Que considera esse momento extremamente importante, não só para o movimento, mas para além dele, uma vez que o movimento luta por todas as mulheres independente de classe social, cor ou orientação sexual. Então a gente ver numa praça uma concentração de pessoas, concentração mista, onde homens e mulheres estão imbuídos no mesmo propósito dessa construção social que prima pela igualdade de direitos, por uma sociedade que não vitimize ninguém independente de qualquer coisa sobretudo pelo gênero. É extremamente importante saber que a gente conseguiu esse alcance, mobilizar a sociedade, inflamá-la, dizer que não podemos mais seguir relativizando, naturalizando a morte de mulheres todos os dias".




Sol Saldanha e Filha- Foto - Sorie de Moel

Rayssa Aline nos falou sobre a importância do evento, para o Movimento das Mulheres. A militante respondeu a nossa reportagem dizendo que esse dia 10 de março: "Significa a comoção das pessoas para uma questão que nós trazemos todos os dias, que é a violência contra a mulher, Não é apenas a morte de Zaira, mas a morte de 12 mulheres por dia no Brasil, é a violência que faz que a cada sete segundos uma mulher seja violentada no Brasil e a cada dezessete segundos uma mulher seja estrupada. Então infelizmente Zaira precisou ir, para que a cidade acordasse a respeito dessa violência contra a mulher".




Rayssa Aline- Foto - Sorie de Moel

Segundo Rayssa, o movimento deste domingo surgiu após a divulgação do laudo da morte de Zaira no sábado(09), onde amigas da estudante, pessoas impactadas com a notícia, começaram se organizar e procuram o Movimento Feminista para juntas construir esse momento.


O certo é que, com a repercussão do caso Zaira, a sociedade pede celeridade da justiça, para que  se chegue ao real assassino deste crime violento, ocorrido no dia 03 de março em Caicó.


Vídeos e fotos do movimento:





Movimento Pró-Zaira - Currais Novos
Movimento Pró-Zaira - Foto - Sorie de Moel


Foto - Sorie de Moel

Por Sorie de Moél

Currais Novos 724841922959654359

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item